Carregando...

Arquivos Serviços - Lumma Despachante


Category filter:All
No more posts
planejamento-frota-lumma-1-1.jpg

O planejamento de frotas é uma das atividades que mais demanda energia dos gestores em qualquer empresa, sobretudo porque se trata de um levantamento detalhado de como foi o desempenho no período anterior e quais melhorias podem ser implementadas no próximo.

 

Por esse motivo, acreditamos que um planejamento de frotas anual seja a melhor indicação, embora ajustes possam ser realizados ao longo dos 12 meses de acordo com o andamento do plano, o olhar sobre um período como esse é ideal para medir resultados e elaborar estratégias de melhoria.
Um planejamento de frotas eficiente vai contribuir, dentre outras coisas para:

  • Destacar uma equipe especializada para lidar com o tema;
  • Um bom gerenciamento de multas e condutores das frotas;
  • Documentação completa para frotas sempre em dia;
  • Redução de custos através da gestão financeira das frotas;
  • Garantir processos com qualidade e segurança em todas as áreas;
  • Manter a competitividade fazendo uma correta análise da concorrência.

Vamos então falar um pouco mais a respeito de cada um destes tópicos para que possa compreende-los com mais detalhes.


Equipe especializada em frotas

Pode parecer se tratar de um requisito básico, contudo, alguns gestores não estão atentos ao quanto é importante que o profissional não seja apenas familiarizado com o assunto, mas alguém que realmente domine, entendendo os fluxos e processos que envolvem o tema de forma geral. No entanto, é dever da gestão direcionar as áreas de acordo com as funções que cabe á elas, detalhando o que é esperado. Sendo assim, é preciso estabelecer quais são as regras do jogo e onde cada um se encaixa:

  1. Definir metas de acordo com as áreas, sendo elas individuais e coletivas;
  2. Definir especialistas por departamento/assunto;
  3. Manter todos na mesma página, deixando acessível a todos os objetivos do planejamento estratégico para toda a empresa.

Com isso, todos trabalharão em prol do bom andamento das frotas, mas cada um sabe exatamente qual é a sua participação como profissional de forma individual e sua parcela dentro do grupo que está atuando.

Gerenciamento de multas e condutores de frotas

No tópico anterior mencionamos a importância de ter uma equipe especializada e neste será possível perceber como isso realmente faz diferença quando se trata do bom planejamento de frotas. Quando o assunto envolve os condutores de frotas e multas, tocamos em um ponto sensível, mas que precisar ser acompanhado e devidamente gerenciado por pessoas que entendam, saibam as ações necessárias e tenha capacidade de eleger as prioridades de atendimento dos casos que surgem.

Esse tipo de tratativa cabe para empresas de grandes ou pequenas frotas, pois as ocorrências estarão presentes em ambas, mudando apenas o número de situações. O acompanhamento de infrações de trânsito, data de pagamento de multas, controle dos motoristas responsáveis por elas, pontuações de CNH, possibilidade ou não de recorrer, entre outros detalhes vão demandar o levantamento de documentações e isso costuma levar tempo e pedir muita organização por parte de quem realiza. Sendo essa uma tarefa de suma importância e que deve estar prevista tanto no plano estratégico como na previsão de custos, é preciso avaliar formas de tornar o processo mais fluido, principalmente para aqueles são os especialistas na busca de soluções deste tipo de problema. A sugestão é contar com o apoio de tecnologia apropriada, softwares que possam facilitar a entrada e saída de dados e o perfeito monitoramento em torno do assunto com rapidez, mantendo processos com qualidade e segurança. É importante também manter a equipe de motoristas sempre atenta sobre os riscos e os cuidados que devem ser tomados nas ruas e sobretudo, mantê-los atualizados através de cursos e treinamentos. Esse pode ser um tópico para discutir metas entre esses profissionais, contando primariamente com a redução de incidências e reincidências.

 

Documentação completa para frotas

As informações e dados que envolvem o controle de frotas são muitas. Na maior parte das vezes, se trata de documentações específicas e que precisam ser gerenciadas com atenção e cuidado. Para o bom andamento de todo fluxo, o acesso as documentações deve ser prático, de fácil manuseio e compreensão. Dessa forma, é nítido que se faz necessário o apoio de tecnologia especializada, pois controles manuais além de  darem margem para erros, não são produtivos, pois consomem muito tempo. Principais controles sobre a documentação de frotas:

  1. Manutenções preventivas com agendamento;
  2. Manutenções devido a problemas não previstos;
  3. Documentações legais como IPVA, Licenciamento, etc.;
  4. Documentações dos motoristas como CNH;
  5. Documentações relacionadas ao transporte de cargas se necessário;
  6. Controles de despesas diárias como combustível, lavagens, etc.

Evidentemente, há outros documentos de frotas que são necessários acompanhar e gerenciar, contudo, listamos os principais que quando bem organizados vão fazer com que sua empresa diminua os gastos operacionais com frotas, mantendo o fluxo dos processos com qualidade e segurança. Tudo isso se torna mais fácil de realizar com o uso de um software especializado, para que a documentação completa seja gerida, sem burocracia e taxas, auxiliando no atingimento de metas, principalmente as financeiras. Soluções de mercado que oferecem automatização de serviços, com qualidade e segurança é a melhor opção, pois dessa forma quem faz a gestão tem um controle total sobre as frotas, sejam elas próprias ou terceirizadas. Esse tipo de software consegue simplificar e manter organizada todas as informações relacionadas à:

  • Notificações;
  • Boletos;
  • Recursos;
  • Acompanhamentos;

Dentre outras funcionalidades, através de um sistema automatizado e integrado, é possível gerir todos os assuntos de forma on-line, otimizando tempo e garantindo melhor controle sobre a administração das frotas.

 

Redução de custos através da gestão financeira das frotas

Um dos controles que necessitam de maior atenção e deve estar sempre em pauta quando o assunto é um bom planejamento de frotas é a redução de custos. É preciso discutir ações, adequadas para a realidade de todas as empresas, que visem otimizar os recursos de modo que os custos possam ser reduzidos ao máximo. Acreditamos que ações preventivas, no que diz respeito aos veículos, e treinamento adequado aos motoristas sejam bem vindos. No entanto, o aumento da produtividade que um software costuma trazer, fará com que as equipes possam produzir mais e sobretudo, melhor! Isso se estende á todas as funções, mas se sobressai aos que necessitam atuar em controles como os financeiros. Citamos o Lumma Hub que é um software completo para gerenciamento de frotas, que foca em automatização de processos para facilitar os procedimentos. Inclusive, vale a pena informar que se trata da primeira empresa especializada no assunto a receber o certificado ISO 9001/2015.

Vamos partir para um exemplo na prática.

Imaginando um frota de aproximadamente 5000 veículos, todos em uso, como no caso de uma locadora por exemplo. Eventualmente, os condutores poderão adquirir multas e pensando nesse universo, imagine um montante de 500 multas mensais, sem uma gestão adequada que faça a indicação do condutor em tempo hábil?
O valor simplesmente dobra! Isso ocorre porque por lei, a pessoa jurídica que não identifica o condutor dentro do período correto, tem o valor dobrado, o nome da multa se chama NIC.
Além disso, qualquer veículo registrado em nome de uma mesma PJ que tiver mais de 10 autuações durante um ano perde o direito ao rodizio em São Paulo e na décima multa, paga ainda 10 vezes o valor dela, isso também está previsto na NIC, exemplo multa: 100 x multa NIC 10 = 1000.

Com um sistema automatizado é possível uma redução de custos bem relevante, pois o Lumma Hub emite avisos sobre todos os assuntos que demandam acompanhamento e estes avisos são programáveis para serem enviados no período que o usuário determinar.
Em outras palavras, a empresa não gasta mais com problemas dessa natureza, pois a gestão de prazos fica bem mais simples.



Garantir processos com qualidade e segurança em todas as áreas

Um bom planejamento de frotas geralmente se dá em fases, pois entende-se que cada área possui mais ou menos desenvolvimento, então para cada uma delas é necessário verificar quais são pontos que pedem ações imediatas e outros que podem aguardar. Todos os procedimentos e processos devem seguir uma premissa de qualidade e segurança, para que o nível de serviço se mantenha sempre bom e em uma crescente evolução. A implementação de sistemas tecnológicos que possam assegurar tudo isso é uma forma de colocar em prática todas essas melhorias. Busque opções que focam em soluções, sem burocracia e taxas que não contribuem com a redução de custos. É importante que as soluções tecnológicas escolhidas otimizem todos os recursos que a empresa dispõe, para que diminua os gastos operacionais com frotas e traga ganhos relevantes.


Manter a competitividade fazendo uma correta análise da concorrência

Analisar as ações e formas de atuação da concorrência para ter como base as boas práticas no momento de planejar é fundamental. Identificar falhas e com isso visualizar oportunidades de fazer diferente também é importante. Não se trata de plágio ou cópia, mas de observar o que tem sido bem feito e se inspirar para fazer o trabalho de gestão de frotas da melhor maneira possível. Uma empresa precisa se manter em movimento, apontando sempre para evoluir e acompanhar as demandas mercadológicas. Caso contrário, não consegue se manter competitiva, sobretudo no mercado de frotas. Então, sob essa ótica, contar com o apoio de uma empresa especializada no gerenciamento de todos os processos e automatização dos assuntos relacionado a frotas, sem dúvidas traz muitas vantagens. Citamos anteriormente a Lumma Hub, pois além de especialistas, se trata de uma empresa experiente na customização de sistemas que se adaptam perfeitamente a qualquer tipo e tamanho de frotas, sejam elas próprias ou terceirizadas.



Conclusão

Esperamos que este artigo tenha ajudado á trazer clareza sobre alguns pontos essenciais da gestão de frotas. E se você gostou deste artigo e quer continuar acompanhando tudo sobre a gestão de frotas, nos siga nas redes sociais através do Facebook e LinkedIn!

 


lumma-despachante-placa-mercosul-brasil.jpg

Modelo tem 450 milhões de combinações e pode valer por mais de 100 anos, segundo projeção do governo

A nova Placa de Identificação Veicular (PIV) com o padrão Mercosul já está disponível em todos os Estados brasileiros e também no Distrito Federal. A informação foi dada pelo Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados). Nesta primeira etapa, a nova placa passa a ser obrigatória nos seguintes casos: primeiro emplacamento de automóveis novos; para proprietários de veículos que já tem a placa antiga (placa cinza) mas precisam alterar o município ou estado; se houver necessidade de uma nova placa por motivo de roubo, furto, dano ou extravio.

O governo federal não estabeleceu preço único para a nova placa. Cabe aos Detrans estaduais e do Distrito Federal credenciar empresas capacitadas para estampar e para vender ao consumidor final. Segundo o Serpro, 5 milhões de veículos já usam a nova placa Mercosul.

O diferencial da nova placa em relação ao modelo cinza atualmente utilizado são os itens de segurança, como o QR Code, que possibilita a rastreabilidade, dificultando a sua clonagem e falsificação. O QR Code funciona como uma impressão digital eletrônica da placa veicular, possuindo uma assinatura exclusiva emitida pelo Serpro que possibilita que smartphones façam a leitura do código e acessem um número serial, que é uma espécie de CPF da placa.

A adoção do novo modelo também resolve o problema da falta de combinações de caracteres para as placas do país, que acabariam em poucos anos. O novo modelo, com quatro letras e três números, permite mais de 450 milhões de combinações, o que, considerando o padrão de crescimento da frota de veículos no Brasil, pode valer por mais de cem anos.

Achou este artigo útil, leia também “Placas “Padrão Mercosul”, o que é preciso para encomendar? Siga as nossas redes sociais! Nós estamos no Facebook e LinkedIn!

Fonte: Portal Terra


lumma-despachante-lgpd-preparacao.jpg

Em setembro do ano passado, a Lumma Despachantes, mais uma vez, saiu à frente e apresentou aos seus clientes as primeiras iniciativas de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Em um evento com a participação de diretores, colaboradores, parceiros e clientes, anunciamos a nossa parceria com a empresa McAfee. Essa é uma empresa norte-americana focada em segurança da informação.

 

A lei só passa a valer em agosto deste ano e todas as empresas devem segui-la à risca. Mas, você sabe o que é a Lei Geral de Proteção de Dados e por que ela é tão importante para o gerenciamento dos negócios? Se você quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura deste texto! Vamos lá?

 

Afinal, o que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

Aprovada em 10 de agosto de 2018, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma intenção do governo em satisfazer uma lacuna legal existente na manipulação de dados pessoais feita pelas empresas. Assim, o objetivo dela é criar mecanismos de controle para evitar a má utilização dos dados pessoais, garantindo mais segurança para os consumidores.

A LGPD é composta por sessenta e cinco artigos, subdivididos em dez capítulos. Neles são detalhadas as formas que devem ser gerenciadas as informações dos cidadãos, regulamentando-as. Para que os expostos na lei sejam cumpridos, as empresas precisam ajustar os seus processos e não sofrerem nenhuma penalização jurídica.
O ano de 2020 já começou, e as empresas que ainda não se ajustaram precisam correr contra o tempo: a LGPD passa a valer a partir de agosto deste ano. Aquelas que não se adequarem correm o risco de terem as suas atividades de coleta de dados bloqueadas pelo Governo.

 

Quais foram os motivos que incentivaram a criação da LGPD?

Segundo pesquisa divulgada pelo Yearbook Digital 2017, são quase cento e quarenta milhões de brasileiros conectados à Internet. Isso mostra a quantidade de dados que ficam disponíveis e vulneráveis no mundo digital. Desenvolver mecanismos para fortalecer o controle de informações é essencial, principalmente, quando estamos vivendo um momento de transformação digital.
Escândalos recentes envolvendo dados de usuários e consumidores foram os principais norteadores para o desenvolvimento de uma lei de proteção de dados no Brasil. Há pouco tempo, o Facebook vazou dados de seus inscritos, deixando as informações sensíveis vulneráveis à ação de hackers. O mais interessante é que isso aconteceu duas vezes, ao menos, essas foram a quantidade de ocorrências que chegaram no conhecimento público.
Outro ponto que motivou a LGPD foi o fato de que o nosso país ainda não tinha mecanismo estatal algum com esse propósito, enquanto os países europeus foram pioneiros. Desde as décadas de sessenta e setenta têm leis de regulamentação do uso de dados. Isso foi fortalecido com o surgimento da União Europeia e a criação, posteriormente, da General Data Protection Regulation (GDPR, ou Regulamentação Geral da Lei de Dados), em 2018.

 

Quais são as principais mudanças causadas pela LGPD?

A partir da LGPD, agora, o consumidor terá mais controle sobre as suas informações. Isso porque qualquer coleta de dado só poderá ser feita com o seu consentimento. Caso isso ocorra por outra forma, por meio de robôs, por exemplo, a empresa responsável será punida. Outro ponto interessante é que o cidadão pode conferir a forma que seus dados estão sendo usado e, caso queira, pode solicitar a suspensão desse uso.
Com isso, todas as empresas assumem maior responsabilidade no tratamento de dados pessoais dos clientes. Elas não podem comercializar essas informações e, nem mesmo, usá-las sem o consentimento do consumidor. Caso ocorra o vazamento desses dados, mesmo que para uma parceira terceirizada, é a empresa detentora responderá por isso.

Um exemplo prático disso é no gerenciamento de dados referentes aos documentos dos veículos de uma frota feito por um despachante. Todas essas informações são sensíveis para o negócio e de extrema importância para os clientes. Caso caiam em mãos erradas podem ser usadas em golpes e causar danos para a empresa. Por isso, é preciso fortalecer a segurança no fluxo de informações, principalmente, criando mecanismo de defesa cada vez mais robustos no uso de softwares.

 

Como preparar sua empresa para a LGPD?

A lei começa a valer no segundo semestre deste ano e, ainda, há algum tempo para que você possa ajustar os processos do seu negócio à nova regulamentação. Mas, é preciso começar o mais rápido possível. Busque fazer benchmarking com outras empresas que já se adequaram para entender como elas fizeram a transição, quais foram os pontos mais críticos e como causar menor impacto para as rotinas do negócio.
É importante mapear todos os seus processos para garantir que nenhum fique para trás e possa ser motivo de penalização no futuro. Leia a LGPD na íntegra e conte com o apoio de advogados experientes para que os ajustes sejam feitos corretamente. Caso contrário, muita energia será gasta, recursos financeiros e humanos, e sem o resultado esperado.

 

Capacite sua equipe

Com tanta novidade chegando, é preciso treinar seus colaboradores, compartilhar quais são as mudanças e como devem atuar no novo cenário. Como são muitas mudanças que impactam, praticamente, todos os processos da empresa, é importante desenvolver uma trilha de capacitação. Ações contínuas devem ser feitas para promover o real alinhamento da cultura da empresa e as definições da nova lei com os colaboradores.

 

Invista em tecnologias

Falamos muito em transformação digital, não é mesmo? Então, conte com ferramentas digitais para fortalecer a segurança das informações. Você pode criar um time de TI especializado nessa área ou optar por terceirizar o serviço e fazer uma parceria com empresa referências no segmento, como a McAfee.

 

Por que a LGPD é importante para os negócios?

A criação da LGPD aumenta a credibilidade dos negócios brasileiros, o que deve incentivar o investimento estrangeiro no país. A nossa economia ainda está se recuperando e não é considerada de confiança aos olhos do mercado internacional. Portanto, investir em tecnologias que fortaleçam a seriedade dos negócios nacionais é uma forma estratégica para colocar o Brasil, novamente, na rota do crescimento.

A Lumma Despachante é referência em inovação e atendimento ao cliente, por isso, nos antecipamos e fechamos uma sólida parceria com a norte-americana McAfee. Assista ao vídeo abaixo e confira como foi o nosso evento, que marcou esse novo momento para as nossas parcerias!

O evento foi incrível, não é mesmo? Fique por dentro das nossas novidades, siga as nossas redes Sociais! Nós estamos no Facebook e LinkedIn!


lumma-despachante-crlv-digital-parana.jpg

Em fevereiro começa a valer novo modelo para emissão de licenciamento PR 2020, estado do Paraná (PR). A partir de agora o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo em meio eletrônico (CRLV-e) já estará disponível. O documento será emitido pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR).

 

A novidade foi anunciada pelo governo do Paraná, junto com o Detran-PR. A iniciativa visa melhorar a eficiência do estado diminuindo a burocracia.

 

Com o certificado digital os cidadãos não precisam mais esperar a chegada do documento do carro em casa ou solicitar a emissão de 2ª via em caso de perda.

 

O novo modelo CRLV-e foi pensado para o mundo digital e físico, pois é necessário atender as pessoas que ainda não têm familiaridade com os dispositivos móveis. Este documento também poderá ser impresso a partir do site do Detran.

 

Ainda é possível ter o documento no aplicativo Carteira Digital de Trânsito, disponível para App Store (iOS) ou Google Play (Android). Mas, o download do certificado só ficará à disposição se o licenciamento PR 2020 estiver quitado, com todos os débitos relativos ao veículo também estiverem pagos.

 

Com o modelo digital não será mais necessário pedir a segunda via. Em caso de extravio, é só imprimir em casa. Detran não deixa de arrecadar e sim torna mais ágil a sua implantação, e se torna imune a fraudes.

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Paraná, afirmou que os agentes já estão aptos para aplicar a nova metodologia nas estradas que cortam o Paraná.

 

A novidade ainda não exclui a emissão regular por parte do órgão de trânsito. O Detran Paraná continuará emitindo e enviando o documento físico até 2021, seguindo a determinação da normativa federal.

 

Achou este artigo útil, leia também sobre os Desafios na gestão de frotas em 2020: descubra os 4 principais! Siga as nossas redes Sociais! Nós estamos no Facebook e LinkedIn!


lumma-despachante-duvidas-placa-mercosul.jpg

No meio de tantas mudanças e atualizações da nova Placa Mercosul, muitas dúvidas ficam no ar. Aos pouco os Detran vão definindo as regras sobre as novas aplicações de como o motorista obter a nova placa.

 

1) Número da autorização estampagem/emplacamento

Este número será disponibilizado para cada documento emitido pelo DETRAN-SP. Esse número estará, segundo o DETRAN, impresso no documento CRLV e também no e-CRVsp.

2) Dados do proprietário do veículo

De acordo com a RESOLUÇÃO No 780, DE 26 DE JUNHO DE 2019 artigo 12 parágrafo 3 “Os estampadores deverão emitir a nota fiscal diretamente ao consumidor final, sendo vedada a sub-rogação dessa responsabilidade.”
Pessoa Física
Nome
RG
CPF
Logradouro
Bairro
CEP
Pessoa Jurídica
Razão Social
Inscrição Estadual
CNPJ
Logradouro
Bairro
CEP

3) Local de emplacamento

Endereço para onde deve ser enviada a placa, da mesma maneira que acontece hoje, o endereço deve ser uma LOJA ou CONCESSIONARIA de veículos, ou ainda, disponibilizaremos locais próprios (em breve).

 

4) Quanto custarão as placas

O DETRAN repassou a responsabilidade da taxa de estampagem/emplacamento para o ESTAMPADOR, que deve recolher diretamente para o estado, portanto, o usuário final não terá nenhuma
outra a taxa à recolher além dos valores da tabela abaixo:

Par de placas R$ 215,00
Placa Avulsa (Dianteira, traseira ou terceira placa) R$ 120,00
Placa de Moto R$ 115,00

Achou este artigo útil, leia também 10 perguntas e respostas sobre a nova placa Mercosul, siga as nossas redes sociais! Nós estamos no Facebook e LinkedIn!


lumma-despachante-placa-mercosul2.jpg

Uso da placa Mercosul passa a ser obrigatório em todo o País para carros zero-km e em casos de troca de Município ou Estado, o prazo foi definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

 

Quem precisará trocar?

Veículos novos:

• Primeiro emplacamento

 

Veículos em circulação:

• Troca de município e/ou estado;
• Se as placas forem furtadas;
• Se as placas forem danificadas./

 

Principais características

Como ficará a sequência em carros já emplacados?

Como a nova placa manterá a quantidade de caracteres, porém com mudanças na sequência de letras e números, quem fizer a troca da placa antiga pela nova em um veículo já registrado verá o segundo número (da esquerda para a direita) ser substituído por uma letra de acordo com a tabela abaixo:
Como é:
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Como Ficará:
A
B
C
D
E
F
G
H
I
J

Taxa de placa ou lacração deixará de ser recolhida.

Atualmente ao fazer uma solicitação de placa, paga-se uma taxa ao DETRAN, agora com a regulamentação da placa Mercosul, este pagamento deixa de existir. A nova cobrança ainda não foi divulgada pelos órgãos.

Como o assunto é de competência do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) e Detran, pode estar sujeito a novas alterações.

Gostou do nosso conteúdo? Deixe seu comentário em nosso página.
Aproveite e Leia em nossa blog as 10 perguntas e respostas sobre a nova placa Mercosul.

lumma-frotas-desafios-2020-1.jpg

O ano de 2020 promete atender às expectativas das empresas: o fechamento de PIB (Produto Interno Bruto) de 2019 deixou o empresariado animado. O encerramento registrou um saldo positivo de 1,2% no crescimento, superando a meta que havia sido estipulada. Isso mostra uma tendência de recuperação da nossa economia.

Para este ano, o Banco Central (BC) prevê um crescimento de 2,2% no acumulado do ano. Com essa notícia, os gestores podem se preparar para o aumento da demanda logística e, consequentemente, na ampliação da sua frota de veículos. Para garantir alto desempenho no seu negócio é preciso saber como fazer o gerenciamento de frota da sua empresa nesse novo cenário. Neste artigo, você vai conferir quais são os quatro principais desafios da gestão de frotas em 2020! Boa leitura!

 

1. Fazer o gerenciamento de condutores

A forma como um profissional atua reflete na percepção que o mercado e os clientes têm do seu negócio. Tratando-se de motoristas atuando em nome de uma empresa, isso se torna ainda mais crítico. A direção é algo que demanda muita responsabilidade e atenção por parte do condutor, uma vez que qualquer ação mal pensada pode ocasionar um acidente.

Respeitar os limites de velocidade é o que se espera de qualquer motorista e é uma postura ainda mais cobrada dos profissionais que atuam nesse segmento. É preciso ter disciplina para conciliar a demanda logística do negócio com a rotina produtiva do motorista. Existe um cronograma para ser cumprido e, muitas vezes, o profissional acaba negligenciado a direção quando opta por sair mais tarde, por exemplo, e desempenhar maior velocidade na estrada.

Para que ações como essas não se tornem rotina e para reduzir as chances de acidentes, seja nas estradas ou nas cidades, uma ótima estratégia é adotar o gerenciamento de condutores. Por meio da telemetria, por exemplo, é possível mapear o perfil de condução dos seus colaboradores. Essa tecnologia permite validar as informações do odômetro, assim como a velocidade desempenhada pelo veículo em um tempo e loca, além de apresentar toda a rota feita pelo usuário.

Ranking de Condutores

Uma ação muito legal para promover o engajamento do seu time de motoristas é desenvolver um ranking de condutores. A proposta é monitorar a conduta desses profissionais e reconhecer aqueles que têm uma direção segura. Essa também é uma oportunidade para apontar, individualmente, aos maus condutores o que eles precisam melhorar.

Opinião do público

Toda empresa séria se preocupa com a reputação da sua marca. Disponibilize um canal de comunicação para que as pessoas possam pontuar alguma conduta indevida dos seus motoristas na direção. Essa ferramenta é uma forma de transmitir à sociedade que o seu negócio atua constantemente em busca de melhoria nos serviços. Aplique a adesivação nos carros da sua frota com a mensagem “como estou dirigindo?” e indique um número de telefone para contato.

2. Criar políticas de condução segura

É crucial o alinhamento da cultura da empresa com o colaborador. Por isso, é necessário deixar claro quais são os valores do seu negócio: o que ele espera dos seus colaboradores. Se tratando dos motoristas é preciso ter um cuidado a mais: criar uma política de frota é essencial para educar o time. Nela é preciso estar destacado quais são as normas da empresa e a postura que se espera do funcionário na condição de motorista.

A política serve para descrever e estabelecer critérios de utilização, manutenção, administração, troca e devolução do veículo. Ou seja, ela deve firmar quais são as responsabilidades da empresa e quais são do colaborador. Alguns dos tópicos que devem estar explícitos são:

  • deveres do usuário;
  • pagamento de multas;
  • orientação para manutenção preditiva e corretiva;
  • custo de franquia em caso de avarias ou sinistro;
  • ações corretivas em casos de má condução;
  • como atuar em caso de veículo furtado;
  • o procedimento de devolução do automóvel.

Treinando a equipe

Investir em capacitação é primordial para garantir que a imagem da sua marca não seja impactada negativamente por ações de má direção. Treine periodicamente a sua equipe, faça campanhas de conscientização e fortaleça os valores do seu negócio. É importante sempre reforçar onde a sua empresa quer chegar, como e qual o papel dos motoristas nesse processo. Explicar o porquê, a importância de alguém em um processo, surte muito mais efeito do que fazer uma cobrança sistemática.

3. Reduzir os custos com as multas

Pode até parecer simples, mas, reduzir os custos com multas é algo difícil. Lógico que, se você aplicar as nossas duas primeiras dicas, isso torna-se possível ao longo prazo. Então, além de implantar o gerenciamento de condutores e a política de gestão de frotas, outra ação pertinente é aperfeiçoar o seu gerenciamento de multas e documentação.

Garantir que os funcionários façam o reconhecimento da notificação o mais breve possível e o pagamento da respectiva multa é uma forma de gestão inteligente, pois, fazer o débito do valor antes da data de vencimento garante descontos para a empresa. O mesmo vale para a emissão de documentos. Todo início de ano é hora de renovar o licenciamento e o IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

4. Otimizar o desempenho da Frota

Com a previsão de aumento do nosso PIB, agora para 2020, a tendência é que a demanda logística também cresça. Por isso, um dos principais desafios na gestão de frotas, neste ano, é otimizar o desempenho dos veículos. Logo, é preciso trabalhar mais em ações que visem reduzir o tempo na condução, diminuir o número de manutenções corretivas — isso significa ativo improdutivo, ou seja, prejuízo para o negócio — e a consolidação de boas práticas para melhorar o desempenho do combustível.

Aliando a tecnologia com a logística

Para desenvolver um gerenciamento eficiente para o seu negócio, você deve buscar ferramentas tecnológicas de soluções analíticas. Trabalhando a análise de dados em aplicativos de gerenciamento de negócios, com certeza, é possível encontrar gaps na logística e desenvolver um plano de ação para melhorar seus resultados.

Alie novas tecnologias para a gestão da sua frota. Uma delas é o Business Intelligence (Inteligência do Negócio), que pode ser usada por meio de aplicações como o Power BI da Microsoft. Com ela é possível criar indicadores de performance, com gráficos e fazer análises mais complexas. No entanto, é preciso ter profissionais realizando a compilação, monitoramento e análises de dados como rotina diária.

Para otimizar o desempenho da frota é necessário seguir o nosso passo a passo. Para fazer a gestão de frotas é preciso olhar para os custos, o gerenciamento de pessoas, a percepção dos seus clientes, o monitoramento das manutenções e, ao mesmo tempo, para o desempenho do seu negócio. São muitas atividades simultaneamente, não é mesmo? Para fazê-las com eficiência demanda um aumento no seu quadro de pessoal e, consequentemente, nos seus custos.

Uma ótima prática é recorrer às empresas que são especializadas em processos de gestão de frotas. Geralmente, elas oferecem produtos que são adaptáveis ao tamanho do seu negócio e à sua necessidade. Pode ser tanto com a terceirização da frota, bem como a terceirização do gerenciamento da frota própria.


Se você gostou deste artigo e quer conferir os melhores conteúdos sobre a gestão de frotas, siga as nossas redes socias! Nós estamos no Facebook e LinkedIn!


IPVA_2.jpg

Quem teve o veículo furtado ou roubado tem direito a restituição de IPVA

 

Você sabia que quem já quitou o IPVA e teve seu veículo furtado ou roubado tem direito a receber a restituição do imposto de acordo com o valor já pago com o mês em que o carro foi roubado? Um exemplo: Você teve seu carro roubado em março e já havia quitado o IPVA, você receberá a restituição de abril a dezembro.

O contribuinte tem o prazo de 5 anos para pedir a restituição, porém o valor só será depositado no ano seguinte a solicitação. Outra observação é que, se o pedido foi feito depois de três meses do roubo, será exigido também um documento que comprove que o veículo não foi encontrado.

Como receber?

O primeiro passo é entrar no site da Secretaria da Fazenda de São Paulo e imprimir o modelo de formulário disponível neste link http://www.fazenda.sp.gov.br/download/ipva/restitui_pedido.pdf e preencher. Depois você devea comparecer a um posto do Poupatempo ou da Receita Federal com o original e cópia dos seguintes documentos:

  • Formulário de restituição em 02 vias;
  • Comprovante de pagamento do IPVA;
  • CRVL;
  • Boletim de ocorrência relatando o roubo do veículo à polícia (se a data for superior a três meses, deve ser apresentada também a declaração de não localização do veículo);
  • Inquérito policial formulado em caso de extorsão, estelionato ou apropriação indébita.
  • RG e CPF do proprietário do veículo.

O pagamento é realizado no próximo ano e o motorista
pode retirar em qualquer agência do Banco do Brasil.

 

 

[optin-cat id=”5675″]


Placa_Mercosul.jpg

Novas placas começam a circular no Estado do Rio de Janeiro

Segundo divulgado pelo Detran RJ, e conforme previsto na resolução nº 729, desde o dia 11/09,
o sistema das novas placas para os países do Mercosul passou a valer no estado do Rio de Janeiro.


Os primeiros veículos a adotarem o novo padrão serão os 0 km, os que passarem por processo de transferência de município ou propriedade, ou quando houver a necessidade de substituição das placas.

Além do novo visual (tarja azul, bandeira do Brasil e com 4 letras e 3 números), as novas placas também contarão com um chip e um código para facilitar a identificação dos veículos que forem roubados ou clonados.

O Detran RJ afirma que as novas placas terão o mesmo custo da placa atual, R$219,35.

O Denatran definiu que os demais Estados têm até dia 1 de dezembro de 2018 para dar início à implantação do sistema.

Quanto às transferências de UF, ainda não há uma definição de como será o procedimento. A ideia é que mantenha a mesma placa e troque somente as tarjetas das bandeiras referente a Estado e Município.

 

[optin-cat id=”5675″]


Licenciamento-lumma.jpg

Confira as datas de licenciamentos dos veículos do Estado de São Paulo

O licenciamento de veículos ou o documento CRLV é o tributo recolhido anualmente pelo Estado que garante a regularização do veículo, sem débitos, multas ou restrições. Sem o documento, o motorista pode ter seu veículo apreendido, além de ser multado.

No estado de São Paulo, o início do calendário de licenciamento acontece sempre em abril e os pagamentos são definidos de acordo com o final da placa do veículo, conforme abaixo:

Mês                               Final de placa

Abril                               1

Maio                               2

Junho                            3

Julho                             4

Agosto                          5 e 6

Setembro                     7

Outubro                       8

Novembro                   9

Dezembro                   0

A Lumma Despachante oferece serviços de licenciamento tanto para grandes empresas como para pessoas físicas.
Entre em contato com a gente e entenda como funcionam estes serviços.

 

[optin-cat id=”5675″]


Contato



Rua Continental, 304 – Jardim do Mar
São Bernardo do Campo – SP
CEP: 09750-060


(11) 4366-8500

De Segunda à Sexta das 8h30 às 18h30

Sobre nós

Lumma Despachante, 20 anos na excelência em assessoria veicular, sendo reconhecida como uma das maiores empresas na categoria de despachantes.


Redes Sociais


Endereço