Carregando...

Desafios na gestão de frotas em 2020: descubra os 4 principais!

lumma-frotas-desafios-2020-1.jpg

O ano de 2020 promete atender às expectativas das empresas: o fechamento de PIB (Produto Interno Bruto) de 2019 deixou o empresariado animado. O encerramento registrou um saldo positivo de 1,2% no crescimento, superando a meta que havia sido estipulada. Isso mostra uma tendência de recuperação da nossa economia.

Para este ano, o Banco Central (BC) prevê um crescimento de 2,2% no acumulado do ano. Com essa notícia, os gestores podem se preparar para o aumento da demanda logística e, consequentemente, na ampliação da sua frota de veículos. Para garantir alto desempenho no seu negócio é preciso saber como fazer o gerenciamento de frota da sua empresa nesse novo cenário. Neste artigo, você vai conferir quais são os quatro principais desafios da gestão de frotas em 2020! Boa leitura!

 

1. Fazer o gerenciamento de condutores

A forma como um profissional atua reflete na percepção que o mercado e os clientes têm do seu negócio. Tratando-se de motoristas atuando em nome de uma empresa, isso se torna ainda mais crítico. A direção é algo que demanda muita responsabilidade e atenção por parte do condutor, uma vez que qualquer ação mal pensada pode ocasionar um acidente.

Respeitar os limites de velocidade é o que se espera de qualquer motorista e é uma postura ainda mais cobrada dos profissionais que atuam nesse segmento. É preciso ter disciplina para conciliar a demanda logística do negócio com a rotina produtiva do motorista. Existe um cronograma para ser cumprido e, muitas vezes, o profissional acaba negligenciado a direção quando opta por sair mais tarde, por exemplo, e desempenhar maior velocidade na estrada.

Para que ações como essas não se tornem rotina e para reduzir as chances de acidentes, seja nas estradas ou nas cidades, uma ótima estratégia é adotar o gerenciamento de condutores. Por meio da telemetria, por exemplo, é possível mapear o perfil de condução dos seus colaboradores. Essa tecnologia permite validar as informações do odômetro, assim como a velocidade desempenhada pelo veículo em um tempo e loca, além de apresentar toda a rota feita pelo usuário.

Ranking de Condutores

Uma ação muito legal para promover o engajamento do seu time de motoristas é desenvolver um ranking de condutores. A proposta é monitorar a conduta desses profissionais e reconhecer aqueles que têm uma direção segura. Essa também é uma oportunidade para apontar, individualmente, aos maus condutores o que eles precisam melhorar.

Opinião do público

Toda empresa séria se preocupa com a reputação da sua marca. Disponibilize um canal de comunicação para que as pessoas possam pontuar alguma conduta indevida dos seus motoristas na direção. Essa ferramenta é uma forma de transmitir à sociedade que o seu negócio atua constantemente em busca de melhoria nos serviços. Aplique a adesivação nos carros da sua frota com a mensagem “como estou dirigindo?” e indique um número de telefone para contato.

2. Criar políticas de condução segura

É crucial o alinhamento da cultura da empresa com o colaborador. Por isso, é necessário deixar claro quais são os valores do seu negócio: o que ele espera dos seus colaboradores. Se tratando dos motoristas é preciso ter um cuidado a mais: criar uma política de frota é essencial para educar o time. Nela é preciso estar destacado quais são as normas da empresa e a postura que se espera do funcionário na condição de motorista.

A política serve para descrever e estabelecer critérios de utilização, manutenção, administração, troca e devolução do veículo. Ou seja, ela deve firmar quais são as responsabilidades da empresa e quais são do colaborador. Alguns dos tópicos que devem estar explícitos são:

  • deveres do usuário;
  • pagamento de multas;
  • orientação para manutenção preditiva e corretiva;
  • custo de franquia em caso de avarias ou sinistro;
  • ações corretivas em casos de má condução;
  • como atuar em caso de veículo furtado;
  • o procedimento de devolução do automóvel.

Treinando a equipe

Investir em capacitação é primordial para garantir que a imagem da sua marca não seja impactada negativamente por ações de má direção. Treine periodicamente a sua equipe, faça campanhas de conscientização e fortaleça os valores do seu negócio. É importante sempre reforçar onde a sua empresa quer chegar, como e qual o papel dos motoristas nesse processo. Explicar o porquê, a importância de alguém em um processo, surte muito mais efeito do que fazer uma cobrança sistemática.

3. Reduzir os custos com as multas

Pode até parecer simples, mas, reduzir os custos com multas é algo difícil. Lógico que, se você aplicar as nossas duas primeiras dicas, isso torna-se possível ao longo prazo. Então, além de implantar o gerenciamento de condutores e a política de gestão de frotas, outra ação pertinente é aperfeiçoar o seu gerenciamento de multas e documentação.

Garantir que os funcionários façam o reconhecimento da notificação o mais breve possível e o pagamento da respectiva multa é uma forma de gestão inteligente, pois, fazer o débito do valor antes da data de vencimento garante descontos para a empresa. O mesmo vale para a emissão de documentos. Todo início de ano é hora de renovar o licenciamento e o IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

4. Otimizar o desempenho da Frota

Com a previsão de aumento do nosso PIB, agora para 2020, a tendência é que a demanda logística também cresça. Por isso, um dos principais desafios na gestão de frotas, neste ano, é otimizar o desempenho dos veículos. Logo, é preciso trabalhar mais em ações que visem reduzir o tempo na condução, diminuir o número de manutenções corretivas — isso significa ativo improdutivo, ou seja, prejuízo para o negócio — e a consolidação de boas práticas para melhorar o desempenho do combustível.

Aliando a tecnologia com a logística

Para desenvolver um gerenciamento eficiente para o seu negócio, você deve buscar ferramentas tecnológicas de soluções analíticas. Trabalhando a análise de dados em aplicativos de gerenciamento de negócios, com certeza, é possível encontrar gaps na logística e desenvolver um plano de ação para melhorar seus resultados.

Alie novas tecnologias para a gestão da sua frota. Uma delas é o Business Intelligence (Inteligência do Negócio), que pode ser usada por meio de aplicações como o Power BI da Microsoft. Com ela é possível criar indicadores de performance, com gráficos e fazer análises mais complexas. No entanto, é preciso ter profissionais realizando a compilação, monitoramento e análises de dados como rotina diária.

Para otimizar o desempenho da frota é necessário seguir o nosso passo a passo. Para fazer a gestão de frotas é preciso olhar para os custos, o gerenciamento de pessoas, a percepção dos seus clientes, o monitoramento das manutenções e, ao mesmo tempo, para o desempenho do seu negócio. São muitas atividades simultaneamente, não é mesmo? Para fazê-las com eficiência demanda um aumento no seu quadro de pessoal e, consequentemente, nos seus custos.

Uma ótima prática é recorrer às empresas que são especializadas em processos de gestão de frotas. Geralmente, elas oferecem produtos que são adaptáveis ao tamanho do seu negócio e à sua necessidade. Pode ser tanto com a terceirização da frota, bem como a terceirização do gerenciamento da frota própria.


Se você gostou deste artigo e quer conferir os melhores conteúdos sobre a gestão de frotas, siga as nossas redes socias! Nós estamos no Facebook e LinkedIn!


One comment

Deixe aqui seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Contato



Rua Continental, 304 – Jardim do Mar
São Bernardo do Campo – SP
CEP: 09750-060


(11) 4366-8500

De Segunda à Sexta das 8h30 às 18h30

Sobre nós

Lumma Despachante, 20 anos na excelência em assessoria veicular, sendo reconhecida como uma das maiores empresas na categoria de despachantes.


Redes Sociais


Endereço